Dicas de pintura | Qualyvinil - Tintas

DICAS DE PINTURA
imgDefaultTips
actionPrintDica actionSendRestrict
Dica 2
REPINTURA
O primeiro passo para efetuar uma repintura é a avaliação do substrato, ou seja, avaliar as paredes que vão receber a pintura nova. Quais os problemas que podemos encontrar numa pintura antiga?
1- Calcinação
É quando a tinta começa a se deteriorar em função do longo tempo de exposição às intempéries. Podemos notar se uma tinta está calcinada simplesmente passando a mão na parede para verificar a presença de pó, resultante do enfraquecimento da película da tinta. Como sanar este problema? O primeiro passo é lixar toda a superfície e espanar o pó. Aplicar uma demão de Qualycril Fundo preparador, com diluição de 1/1 se for base solvente e de 15 a 20%, se for base água. Aguardar a cura e efetuar a pintura normalmente. 
2 - Descascamento
Esses tipos de problema normalmente são encontrados em pinturas muito antigas, nas quais a película da tinta já esta totalmente comprometida a ponto de se desprender do substrato ou em pinturas efetuadas em paredes calcinadas ou caiadas, onde há presença de pó. Como sanar este problema? Raspar todas as partes soltas, lixar, espanar o pó e aplicar uma demão de Qualycril Fundo Preparador. Após este processo, verificar a necessidade de uniformizar a superfície com massa corrida. Obs.: O fundo preparador tem a função de penetrar na parede e aglutinar as partículas soltas, deixando a superfície firme para receber a tinta de acabamento. A diluição incorreta do produto pode acarretar problemas como vitrificação da superfície, caso ela seja insuficiente. Se não for diluído corretamente, o produto tem dificuldade para penetrar na parede, acaba formando-se um filme na parte externa e vitrificando a superfície, o que com certeza prejudica a aderência da tinta de acabamento.
3 - Umidade
Inimiga nº 1 de qualquer processo de pintura, a umidade pode ser detectada de várias formas. Umidade ascendente: proveniente da falha de impermeabilização do alicerce, a umidade ascendente (de baixo para cima) penetra na parede e costuma estourar nos primeiros 50 cm acima do rodapé. Paredes germinadas ou encostas de morro: se não for feito um trabalho de impermeabilização nesses dois casos, com certeza teremos problemas com a pintura. Em paredes germinadas a água de chuva fica retida na junção das paredes, penetrando no seu interior e por consequência, prejudicando a pintura. Em encostas de morro (terra), existe a própria umidade natural proveniente de lençóis d?água ou água de chuva. Canos quebrados, lajes com rachaduras: canos quebrados são frequentes principalmente em paredes próximas ao banheiro, cozinha e área de serviço, por onde normalmente passam os canos da residência. Lajes com rachaduras ou fissuras também são porta de entrada para a água. Paredes não rebocadas na área externa: comuns em residências que ficam ao lado de terrenos desocupados e acabam recebendo toda a água da chuva. Se a parede não estiver rebocada, a água infiltra com facilidade prejudicando a pintura do lado interno da casa. Problemas causados pela umidade: manchas, desbotamento, descascamento e- proliferação de fungos (mofo). Como sanar esses problemas? Verifique a procedência da umidade arrumando os canos quebrados. Em lajes com rachaduras ou fissuras é necessário o uso de Qualycril Imperqualy, produto especialmente formulado para vedar lajes. No caso de paredes germinadas, encostas de morro e infiltração ascendente, é necessário fazer um trabalho com impermeabilizantes. Em paredes não rebocadas é necessário fazer o acabamento ou a impermeabilização externa. 
4 - Mofo
Facilmente encontrado em ambientes nos quais há um alto grau de umidade, como em banheiros, por exemplo. Os mofos são organismos vivos que se proliferam rapidamente em ambientes úmidos, que são favoráveis para sua sobrevivência. Como sanar este problema? Preparar solução 2/1 de água com cloro ou água sanitária respectivamente. Aplicar nas partes afetadas esfregando até a completa remoção do mofo. Depois, lavar o local com água limpa em abundância, aguardar a secagem e efetuar a pintura. Lembramos que toda tinta base água, tem em sua formulação o aditivo fungicida que tem a função de evitar a proliferação de fungos e não de eliminá-los, o que muitas vezes pode confundir o consumidor que não estiver bem informado. Para evitar quaisquer transtornos, deve-se efetuar a correta limpeza da superfície afetada.
Veja outras dicas
icoNewsletterMail Receba nossa newsletter:
Nome: Email: